Pesquisar neste blogue

01/07/2009

Escondido em ti



Escondido em ti,
Até ao último furioso momento.
Sob este teu manto vermelho
Tento não prolongar o sofrimento,
De não o poder encontrar.

Sonhei contigo no meu leito
Senti de repente o teu rosto aqui.
Para sentir o doce ar do teu jeito
Quero ver-me iniciar dentro de ti,
E assim encontrar o amor.

Lentamente, vou-me agitando.
Vem uma onda e cobre-me o pensamento
A dor penetra no meu espírito
Fazendo gritar o meu lamento.
O lamento do amor não encontrado
Depois de vários dias de inocência,
Amor que fez crescer a solidão
Fazendo-me esgotar a paciência.

Sem comentários: