Pesquisar neste blogue

30/05/2011



Vive em conformidades consigo mesmo,
sem nada sofrer
só pensando nos outros 
em auxílios!
Quando alguém lhe perguntava por si, 
em tudo
lhe ecoavam as conquistas e a ficção.
Aquelas perfeições
de dias mal passados
eram bons reflexos, com clarões
daquelas cedências
que não completou, 
e extinguiu-se!
Quem construiu um mundo perfeito,
também lhe escolheu o esquecimento,
por isso
não soube que tudo o que tinha,
consistia num refúgio 
carregado de imperfeições.
Quem lhe apregoava tudo isso
também lhe disse
que o mundo
era esse, assim
repleto de contradições,
com estratégias 
ou nas extravagâncias
onde apenas as pressas sejam
uma composição daquilo que não se adquiriu
por ser frágil a conquistar.