Pesquisar neste blogue

01/07/2009

Viajei espaços vazios




Viajei espaços vazios
procurei a felicidade.
Senti renascer em mim
novamente a liberdade.

Voltei a cantar, a sorrir
e corri p'ró mundo como louco.
Levei comigo esse recado
de como se pode amar por tão pouco.

Senti a prepotência do meu ser
ao obrigar-me a ser homem comum,
confirmei toda esta alegria
quando voltei a amar como tu.


Por fim, escureci no vazio
libertei-me de todos os espaços fechados.
Como um herói glorificado
corri para teus braços,


Sem comentários: