Pesquisar neste blogue

06/09/2009

Desejo



A vontade quando não chegou

deixou-nos para trás

do sentido de tudo.

As marcas de um mal

que me pareceu bem,

como se de prazer

se trata-se,
registam-se nalguma inconsciência
vaga e planeada,

e voltaram.

Sim eu senti-as!

Chegaram e arrepiaram-me

um desejo,

para a noite que há-de vir.

1 comentário:

lia disse...

a margem entre o prazer e a dor é magra demais para o desiquilibrio. por vezes toca-se o prazer e refazemo-nos na dor.